|
|

Semana 4 - Terça-feira

Série: OS MINISTROS DA NOVA ALIANÇA

Mensagem: A MINHA GRAÇA TE BASTA – (2 CO 12:9)

Leitura Bíblica: Mt 7:21-23; Lc 8:1-3; Rm 12:4-8; 2 Co 1:1; Hb 10:9

Ler com Oração: Os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados (Rm 2:13).

Kit especial: Os ministros da nova aliança - A MINHA GRAÇA TE BASTA + AS PROMESSAS DE DEUS

R$ 20,00




SERVIR DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS

Como ministros da nova aliança, temos diferentes dons e servimos em diferentes aspectos nesse ministério. Isso mostra que cada ministro possui seu “nicho”, isto é, sua área de atuação. Embora haja diferentes ministérios, todos devem ser realizados com excelência e entusiasmo. No Corpo de Cristo, cada membro tem sua função. Portanto é fundamental que você encontre sua função no Corpo. Para isso, tenha comunhão com os irmãos que o Senhor colocou à frente da igreja; eles, certamente, o ajudarão a identificá-la. Ao encontrar sua função, você deve desempenhá-la com afinco, diligência, esmero e generosidade, com vistas à edificação da igreja (Rm 12:4-8).

Um importante aspecto do ministério de edificação da igreja é o ministério de oferta de riquezas materiais. Alguns irmãos possuem esse ministério e cooperam com o Senhor por meio de suas ofertas. Embora, muitas vezes, não consigam participar das reuniões da igreja, por causa de seus negócios, eles têm o desejo de contribuir para a obra do Senhor. O ministério desses irmãos é como o das mulheres que acompanhavam o Senhor Jesus e Lhe supriam as necessidades (Lc 8:1-3). Por andarem com o Senhor, elas conheciam Suas necessidades e, prontamente, as atendiam. Semelhantemente, hoje, Deus conta com os ministros de riquezas materiais que, por acompanharem de perto Seu mover na terra, prontamente ofertam com liberalidade e generosidade para a obra do Senhor. Por essa razão, afirmamos: você não precisa saber fazer tudo; antes, precisa fazer adequadamente o que Deus lhe deu.

Paulo, como ministro da nova aliança, foi chamado para fazer a vontade de Deus (2 Co 1:1). Em Mateus, lemos: “Venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” (6:10). Deus não apenas deseja ser o Deus dos céus, mas também da terra. Quando Jesus fez essa oração, a situação do povo de Israel não estava boa. Embora tivessem o templo e os sacrifícios, eles não estavam alinhados com a vontade de Deus. Ainda que O honrassem com os lábios, seu coração estava longe, distante de Deus e endurecido (Mt 15:8). Foi nessa circunstância que Jesus orou; e, por meio de Sua oração, contemplamos Seu coração, o qual anela fazer a vontade do Pai (Hb 10:9), isto é, trazer Seu reino à terra. Igualmente, devemos anelar fazer a vontade de Deus, começando por nossa vida, por nossa casa.

Ao servir no ministério da nova aliança, devemos sempre declarar que dependemos totalmente do Senhor, invocando Seu nome. Isso é importante para que nosso serviço esteja em conformidade com a vontade de Deus, e não com nossa vontade. Sendo assim, a questão não é fazer muitas coisas para Deus, mas fazer tudo de acordo com Sua vontade, que é um requisito para entrar no reino dos céus (Mt 7:21-23).

Deus está interessado em nós, e não em que façamos Suas coisas. Ele quer que dependamos Dele em tudo o que fizermos. Deus está mais interessado em formar pessoas corretas para fazer a obra correta. Para Ele, importa mais o que somos do que o que fazemos. No Antigo Testamento, houve um período em que o povo de Israel foi escravizado no Egito. Num estalar de dedos, Deus poderia resgatar Seu povo daquela condição, no entanto, Ele quis produzir uma pessoa para realizar essa tarefa e levou oitenta anos para prepará-la para essa missão. Por isso, antes de fazermos alguma coisa para Deus, deixemos, primeiramente, que Ele trabalhe em nós (Êx 3:7-10).

Finalmente, consideremos a experiência de Paulo e Silas, quando partiram para realizar uma obra missionária. Eles tentaram ir para a Ásia, porém foram impedidos pelo Espírito. Depois, tentaram ir para Bitínia; todavia, o Espírito de Jesus não o permitiu. Se eles tivessem insistido em ir para essas regiões para fazer a obra de Deus, o próprio Deus não reconheceria tal obra, pois não estaria de acordo com Sua vontade. Após acatarem o que o Espírito determinara, Paulo e Silas partiram para Trôade; e, em seguida, partiram para a Europa onde se lhes abriu uma nova porta para o evangelho, conforme a vontade de Deus (At 16:6-10). Um ministro da nova aliança, portanto, segue a direção do Espírito para fazer a vontade de Deus.





Pergunta: Por que é tão importante invocar o nome do Senhor?

Meu Ponto Chave:

_________________________________________________________________

Leitura de Apoio da Semana:

“Os grandes diamantes da Bíblia” – cap. 36 – Dong Yu Lan.

“Venha o Teu reino” – cap. 16 – Dong Yu Lan.

“O servo fiel e prudente” – cap. 6 – Dong Yu Lan.


Desenvolvido por Centersite - Editora Árvore da Vida © 2020 - Todos os Direitos Reservados