|
|

Semana 1 - Sexta-feira

Série: O MINISTÉRIO DA NOVA ALIANÇA

Mensagem: O MINISTÉRIO DA GLÓRIA: UNIDADE – (Jo 17:22-23)

Leitura Bíblica: Jo 14:2; 1 Tm 6:16

Ler com Oração: Agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo (Jo 17:5).

Kit especial: O ministério da nova aliança - COMO LIDAR COM O DINHEIRO + CUIDADO PARA NÃO SER DESQUALIFICADO

R$ 20,00




GLORIFICAÇÃO: O PROCESSO PELO QUAL O HOMEM É INSERIDO EM DEUS

Você já se perguntou por que Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai” (Jo 14:12)? A chave para entender esse versículo está na parte final: “Porque eu vou para junto do Pai”. Observe os dois versículos a seguir: “E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade” (17:19); “agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo” (17:5). Esses três versículos são profundos. Precisamos refletir sobre eles e ruminá-los para entender seu significado.

Antes que houvesse mundo, Deus, o Filho, estava na glória com Deus, o Pai. Por que, então, o Filho roga ao Pai que seja glorificado com Ele com a mesma glória que obteve junto a Ele, antes que houvesse mundo? É porque, agora, o Filho carrega o elemento da humanidade. Introduzir a humanidade em Deus era a preocupação de Jesus, enquanto rogava ao Pai. Ele esperava que Deus aprovasse Sua humanidade para que pudesse inseri-la Nele. Em Deus nada havia além do elemento divino. Nada estranho à divindade constituía o próprio ser de Deus. Dentre os anjos, por exemplo, apenas os querubins e serafins têm alguma relação com o Seu trono. A maioria dos anjos, entretanto, não tem essa dignidade. Além disso, ninguém jamais viu a Deus, pois Ele habita em luz inacessível (1 Tm 6:16). Entretanto faz parte do plano de Deus levar o homem não apenas para perto de Deus, mas para dentro do próprio Deus. Foi por isso que Jesus disse a Seus discípulos: “[Eu] vou preparar-vos lugar” (cf. Jo 14:2).

Agora podemos compreender as palavras do salmista: “Que é o homem, que dele te lembres? E o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste” (Sl 8:4-5). Jesus teve de vir ao mundo, morrer e ressuscitar, a fim de ser o primeiro homem a ser glorificado. Jesus recebeu glória e honra, e foi aceito para dentro de Deus. Essa era a maior preocupação de Jesus: aperfeiçoar Sua humanidade para que estivesse preparada, passasse por morte e ressurreição, para, finalmente, ser recebida pelo Pai.

Se, na humanidade de Jesus, houvesse alguma coisa não santa, ela não poderia ser recebida pelo Deus santo. Por isso Ele disse: “A favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade” (Jo 17:19). A humanidade de Jesus precisou ser santificada para que Deus pudesse admiti-Lo em Si como o primeiro homem. Após Deus admiti-Lo, abriu-se a porta para todos nós!

À luz desses versículos, temos uma nova definição para glorificação: glorificação é o processo pelo qual o homem é inserido em Deus. Isso se iniciou com o processo de justificação pela fé. Atualmente, estamos no processo de santificação, para eliminar de nós o elemento natural, não santo. Do contrário, não podemos ser colocados em Deus, pois haverá rejeição. No seu corpo, quando entra algo estranho, seu organismo repele, rejeita. Da mesma forma, o Deus santo não pode receber nenhum elemento não santo. Vemos, assim, a importância do processo de santificação.

Na verdade, o processo de santificação é uma necessidade urgente para alcançarmos a glorificação. Se queremos ser inseridos em Deus, precisamos ser totalmente santificados. Esse processo de santificação dá ensejo ao processo de glorificação. Portanto a santificação é para a glorificação, pois visa inserir-nos na glória, inserir-nos em Deus, que é a própria glória. Então, sob a ótica do ministério de João, podemos afirmar que a palavra “glorificar” implica o processo de nos inserir em Deus. É isso o que Deus tem feito conosco.

Em Hebreus, lemos: “Vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem. Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles” (2:9-10). Está claro que Jesus foi o primeiro homem a passar pelo processo de santificação a fim de ser coroado de glória e honra. Ele foi glorificado, ou seja, foi recebido para dentro do Pai.

Querido leitor, há um Homem na glória! Esse Homem que está na glória tem a missão, hoje, de conduzir-nos, os muitos filhos, à glória. Graças ao Senhor!





Pergunta: Do que precisamos para ser inseridos em Deus?

Meu Ponto Chave:

_________________________________________________________________

Leitura de Apoio da Semana:

“As aparições do Deus da glória” – cap. 5 – Pedro Dong.

“Parceiros da obra de Deus” – caps. 5 e 6 – Pedro Dong.

“Romanos – a chave para entender 1 Coríntios” – cap. 3 – Pedro Dong.


Desenvolvido por Centersite - Editora Árvore da Vida © 2020 - Todos os Direitos Reservados